terça-feira, junho 28, 2011

O T. regressa a casa.

Olá a todos :)
Antes de mais, muito obrigada pelos e-mails que recebi, pelos vossos comentários e por todas as mensagens de carinho no facebook, tentarei responder a todos. Fiquei muito grata, pela simpatia e carinho demonstrados.

Já estamos em casa, o T. teve alta no final da tarde. E agora depois de um banhinho, está a descansar, que bem merece. Enquanto isso, a mamã aproveita para contar o sucedido, para que a história do T. ponha os papás em alerta e que sirva de exemplo.
O T. como muitos de voçês sabe, tem asma e alergias várias. Na 6ª feira passada, o T. teve uma reacção alérgica, mas como os papás já estão "acostumados" á situação, deram-lhe uma gotinhas do anti-histamínico, e como a situação parecia estar resolvida, não se preocuparam mais.
No Sábado, o T. acordou estranho, a expressão facial, estava estranha. Ao longo da manhã, inicío da tarde, percebemos claramente, que o T. tinha um lado da face paralisada.
Completamente em stress, dirigimo-nos para as urgências do Hospital de Ettelbruck. Onde o pediatra de serviço, nos confirmou, que de facto existia uma paralisia facial. Mas que a causa, poderia estar ou não relacionada com a alergia. O diagnóstico correcto só poderia ser feito na KannerKlinic, o hospital pediátrico do Luxemburgo. Mas já era tarde, e o pediatra temia, que fizessemos uma viagem tão longa, para lá chegarmos e já não realizarem nenhum dos exames necessários.
A conselho do pediatra, rumamos para casa.
No Domingo, levantamo-nos cedo, para nova viagem a Ettelbruck, para irmos buscar o processo do T. que entretanto o pediatra ficara de compilar. O pediatra ligou para a Kannerklinik, para os informar do que se passava. Sendo que a resposta foi, que fossemos de urgência, para lá, que tínhamos á nossa espera uma equipa.
Ao chegar a Strassen, fomos de imediato atendidos. Confirmada novamente a paralisia facial, fomos chamados, para nos esclarecerem do que havia a ser feito, para diagnosticar a situação.
Era necessária uma punção lombar e análises ao sangue. Mas mais uma vez estavamos com um problema, o neurologista pediatrico, não estava de serviço ao Domingo. Mas como os resultados das análises só saíam 2ª feira. E a punção estava dependente desses resultados, fomos aconselhados a efectuar a punção lombar apenas na 2ª feira e assim evitar a hospitalização no Domingo. Voltámos novamente para casa.
Na 2ª feira, ás 9 da manhã, recebemos um telefonema, para que fossemos novamente para a kannerklinik, pois infelizmente, seria necessário efectuar a punção lombar.
Com o coração apertado, fizemos os muitos kilómetros até á Kannerklinik, o T. foi anestesiado e a punção foi efectuada. Disseram-nos que os resultados seriam rápidos, que dentro de 1hora, teriam os resultados. Mas devido a possíveis complicações, com a punção lombar, o T. ficaria hospitalizado.
1 hora depois, foi-nos apresentado o diagnóstico, e tanto eu como o pai, ficámos incrédulos. Os testes tinham acusado Doença de Lyme e que se estava a manifestar no T, pela Paralisia de Bell.
Toda aquela situação, estava a acontecer, por causa de um bicho, que nem 1cm media. O T. fora mordido por uma carraça, que estava infectada, e que lhe transmitiu a doença.
Graças a Deus, a percentagem de bactérias, ainda era baixa, e a situação resolve-se com anti-bióticos e fisioterapia.
Depois de ser novamente visto pelo neurologista, o T. teve alta. Vai agora fazer fisioterapia, para restabelecer o movimento dos músculos faciais, e tomar antibióticos durante 3 semanas. Tudo indica, que por a doença ter sido diagnosticada bastante cedo, que no espaço de 1 mês, tudo esteja resolvido. e que a carinha do meu anjo, volte a ser linda como sempre.

Agora papás fiquem em alerta, porque as carraças gostam muito deste tempo quentinho. E como infelizmente viémos a confirmar, elas transmitem realmente, muitas doenças, e muitas delas bastante graves.

Um beijinho.
Enviar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...